Disfunção Erétil

24 maio 2016 por Letícia Lima

Disfunção sexualA disfunção erétil é o transtorno sexual mais comum entre os homens, segundo publicação da Metz et al.(1997)(13),com o percentual de 46,2%, correspondendo 25% para os homens entre 40 aos 44 anos de idade, e 47% para os demais acima de 65 anos de idade.

Já em segundo lugar está a ejaculação precoce (15,8%) para os homens que apresentam com frequência o problema, mas, englobando todos os casos pesquisados o percentual chega a 56,8%. Sendo esses percentuais relevantes cabe orientar que tais disfunções podem estar associadas a diversas doenças, ou, principalmente, aos distúrbios psicológicos que necessitam ser tratados com a mesma naturalidade de uma disfunção orgânica.

Dentre as causas destacam-se:

Os distúrbios psicológicos;

As doenças hormonais (problemas endócrinos, diabetes, baixa testosterona);

As doenças neurológicas e vasculares;

Alcoolismo, drogas, tabagismo;

Consumo excessivo de medicamentos.

A permanência dessa disfunção existe, apenas, por se tratar da intimidade masculina que geralmente está associada a virilidade, poder, etc. É comum o homem sentir-se envergonhado, não só, para vivenciar sua vida sexual, mas também, para buscar ajuda profissional considerando humilhante tal situação. Por isso, muitos dos portadores destas disfunções buscam relacionamentos sem vínculos afetivos, ou mesmo, mantendo relações insatisfatórias para si e sua parceira, simplesmente pela dificuldade em admitir ser portador da disfunção.

Vale ressaltar que o tratamento psicológico ocorre de forma natural e geralmente deixando o paciente a vontade para expor suas dificuldades e histórico pessoal, com o mesmo sigilo, dos tratamentos das questões existenciais ou psicopatológicas.

Portanto, o medo e a vergonha devem ser vencidos para que o individuo possa alcançar melhor Satisfação pessoal e relacional, consequentemente, Qualidade de Vida!!

Últimas publicações no blogVer todos