Amor Patológico. Por que até o amor adoece?

17 jun 2016 por Letícia Lima

Amor patologicoAmor, sentimento mais nobre que o Ser humano pode ter a felicidade de sentir. Mas, como toda moeda tem dois lados, assim é o amor, por um lado. Por outro, nasce o ódio. Aquele sentimento destruidor que não suporta perder, não ser atendido e satisfeito em seus desejos mais primários.

São originados nas relações parentais da primeira infância, onde a criança não foi plenamente satisfeita, ou mesmo, suprida em excesso. Então, tanto a carência, quanto o excesso de Amor, pode levar o indivíduo a muito sofrimento pessoal, familiar e conjugal. Neste tipo de relação o indivíduo busca incessantemente preencher o insuportável sentimento de abandono, carência, destoando a partir dai do sentido puro do que é o Amor. Brigas, conflitos, desentendimentos, baixa autoestima, agressões.

Para tudo, há um peso e uma medida, portanto, sempre onde há excesso ou escassez haverá patologias, dores e muito sofrimento.

Últimas publicações no blogVer todos